terça-feira, dezembro 05, 2006

Desfile Equestre

É já tradicional e muito concorrida a participação no desfile equestre que marca o último dia da festa.
Num percurso de 15 Km, ligando Porto Salvo a Oeiras, o desfile é aberto a todos os que nele queiram participar, sendo um momento único de confraternização entre todos.
Em Oeiras é servido um Carcavelos de Honra acompanhado pelos famosos Palitos do Marquês e no regresso é servido um almoço a todos os participantes.
Durante o desfile, os participantes são apreciados pelo júri que atribuirá os prémios para o Melhor Traje Português de Equitação (masculino e feminino).
Este ano o desfile teve a participação especial da Guarda Nacional Republicana.

Dia das Crianças

O primeiro dia da festa é sempre dedicado às crianças.
Os mais pequenos da freguesia podem assim ter contacto com o cavalo, efectuando o seu baptismo equestre.
Esta visita é normalmente precedida de uma abordagem ao tema efectuado no estabelecimentos de ensino, com a elaboração de trabalhos que posteriormente são expostos no certame.

segunda-feira, novembro 27, 2006

O Cavalinho Sonhador

No último dia da Festa do Cavalo realizou-se o espectáculo “O Cavalinho Sonhador”, pelo Centro Equestre João Cardiga, onde foi possível observar o excelente trabalho que este Centro tem vindo a desenvolver na divulgação da equitação entre os mais jovens.

No final desta apresentação foi galardoado o Senhor João Cardiga, pelo trabalho e dedicação ao mundo equestre, em particular, à hipoterapia, área em que é pioneiro em Portugal.

segunda-feira, novembro 20, 2006

Arte vinda de Espanha

Os recortadores têm uma longa tradição em Espanha, demonstrando a garra, braveza e destreza dos jovens que enfrentam o touro, efectuando verdadeiras acrobacias sobre este.
Em Portugal, começam a surgir os primeiros acrobatas taurinos, de que o grupo “Arte Sem Capote”, proveniente da Moita, é um bom exemplo.
Em Porto Salvo o êxito foi total e as imagens não são suficientemente elucidativas, só vendo.

A noite encerrou com a participação de um grupo de danças sevilhanas, que dançou e encantou.
Malta jovem do Clube Taurino de Alcochete, que revive do lado de cá as tradições do outro lado da fronteira.
























Gala Equestre – O Fado









O fado é parte integrante da cultura portuguesa, por isso não podia ficar esquecido nesta Gala.
A noite estava fria, mas o público não arredou pé.

Gala Equestre - Equus do Tempo

A Gala Equestre teve como finalidade mostrar um pouco da cultura portuguesa e espanhola tendo o cavalo e a festa brava como ligação.
O grupo Equus do Tempo efectuou uma exibição de alta escola e de jogos de corte do sec.XVIII, espectáculo bonito de se ver, pelo que aqui ficam algumas imagens.

O QUE É A PARADRESSAGE?

Equitação Desportiva Adaptada - Utilização da Equitação como meio terapêutico e de competição. Os objectivos a alcançar são sobretudo desportivos, de lazer ou a melhoria da forma física. Pretende-se ajudar a desenvolver capacidades necessárias à autonomia dos indivíduos.
O Técnico responsável é o Monitor de equitação, que deverá ter formação nesta área. É utilizada para pessoas com disfunções ligeiras a moderadas, que tenham pelo menos alguma capacidade de interacção com o meio.

A Paradressage consiste em provas de ensino, adaptadas às dificuldades especificas de cada atleta. As provas são realizadas em picadeiro onde o conjunto deverá executar exercícios e figuras segundo um traçado predefinido.

"Os cavaleiros têm que se enquadrar dentro dos critérios mínimos de incapacidade. A sua classificação decorre do seu perfil funcional de acordo com o exposto no manual de classificação do I.P.E.C., organismo internacional que regula este tipo de competições".

O campeonato é composto por 4 provas designadas "Warm-up", "Provas Individuais" "Freestyle - com música" e "Prova de Equipa", que os atletas disputam segundo o seu grau de deficiência.
Existem 4 graus: Ao grau 1 correspondem exercícios a passo e/ou trote, o Grau 2 exige um pouco mais de trote e algumas figuras de picadeiro um pouco mais difíceis (círculos, serpentinas, diagonais), o Grau 3 exige exercícios nos três andamentos (passo, trote e galope) e o Grau 4 exige trabalho em duas pistas (ladeares, espáduas-a-dentro, etc.), portanto uma prova com um razoável nível de dificuldade. Este grau destina-se a pessoas com deficiências consideradas menores e a exigência em termos de equitação é muito maior.

Festa do Cavalo 2017

PROGRAMA 2017              Sexta-feira, 26 de Maio 14.30 – Receção aos participantes 15.00/17.00 – Batismo equestre 20.00 – Pr...